quinta-feira, 17 de julho de 2014

Visitante nº8

Adornar a Tua vida, Menino,
que conjetura rude destino...
Encantar, junto à flor,
a doçura, o esplendor...
Jesus, ó meu querido,
eis que venho,
veloz raio sem alarido...
Beijos estalo, sabor
de cravo canela e amor...
Eu sou o Beija-flor