domingo, 20 de julho de 2014

Visitante nº12

Sou a esperança,
sou a dança
da luz ao vento...
Gotejo lento fagulhento
a promessa, e a saudade...
Centelha que arde,
anunciando a Boa Nova
que renova a vida
turvada de aquarela:
eu sou a Vela