quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Visitante nº25

Da água em vinho,
venho luzir confiança...
A morte sob o poder:
esperança que não cansa...
Remover as montanhas,
mais recônditas entranhas...
Mais pão e peixe a florescer,
abrir o mar é só querer,
coração febril é meu prazer...
Sou eu, a Euforia de crer