sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Visitante nº27

Sou quem eu já fui,
felicidade sem preço...
Sou quem sempre serei,
ao olvidamento avesso...
A melhor conjuntura,
a aventura a céu aberto...
Ou a mar aberto...Sou Roberto,
Alberto, Berto;  meu braço aberto,
tal Cristo Jesus, manso servil...
Eu sou um pai, que cedo partiu