segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Visitante nº37

Ei-me aqui, Jesus de Luz,
trazer-Lhe minha consciência 
que a paz nos perus reluz...A paz,
que começa nos pratos...
A paz, que termina nos pastos...
A guerra, que me rumina por dentro
quando espeto o animal sangrento...
Honrar os cangurus, esse presépio
que paz traduz...Livrar do pus, os olhinhos
gentis do bichano...Eu sou o Vegetariano