segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Cancelando o Natal

Melhor cancelar o Natal
Passar a noite, sobreviver ao final...

Com torresmo e bucho animal,
é melhor cancelar o Natal
(a caristia do bacalhau)

O sossego da noite natural,
ofuscado pelo brado infernal
(ritmo brega, coisa e tal)

O pássaro não ressona, afinal,
é Natal...

É  melhor cancelar
o comércio ilegal

Na 25 de Março,
No 25 de Dezembro...

Prefiro a paz sideral, abissal...

Salvando o meu cartão,
desse bacanal!

Natal no automático,
servindo ao capital...

Natal efervescente,
na remissão do sonrisal...

É de Jesus, o Natal
-mas vem Noel e bau-bau

Lotou o pronto-socorro
-embriaguez, o metanal...

Sim, é melhor cancelar o Natal...
Que alívio se sente, ao seu final!