domingo, 28 de dezembro de 2014

Arrumação de final de ano

Lá vai pro saco
a roupa velha
e sandália desgastada...

Lá se vai a mochila
do filho, ainda boa,
mas quão rápido enjoa
essa garotada!

Vai a farda escolar
-será pendurada à lixeira,
alguém vai levar...

Descartar a coisa usada,
mas ainda não abusada...

Doar a alguém com filharada,
gurizada enfileirada...

Cacareco que eu vacilo
em botar pra circular...
Tranqueira que chinês e mídia
vem me empurrar...

Desapegar de tudo isso,
brigando com minha cobiça...

Mas graças a essa "justiça",
é que as indústrias sacolejam:
as sacoladas do Natal 
e de ano, as de final
 

Mas tem um treco, um troço,
um trem, isso tem...
Que me incomoda além
desses meus tarecos...

Ajudarei o "cumpanheiro"
a faxinar também

Botar fora essa lorota
(veja bem, tu nem meu bem) 
de que traquina pública é privada,
e quem mete a mão na paçoca
ainda se dá bem...

Só que dessa vez, entraste bem!