domingo, 21 de dezembro de 2014

Papai Noel nesse ano

Que bizarrice
esse Natal...
O Noel em malabaris,
no sinal...

Fazendo hohoho
e uns trocados...
Garantir as bugigangas,
' seus afilhados...

Saco vazio,
o do Noel...
De saco cheio
do escarcéu

lá do Congresso
do vil-metal...
Avultaram seus salários,
bem no final...

Noel e seu aumento:
40 mangos...
Compraria, na xepa,
uns dois frangos?

Self com criança,
Noel anda cobrando
(pagar SABESP)
E o mundo acabando!

Noel diferente,
ele nem sorridente...
Quem repartia o pão,
com o indigente...

O bicho pegando,
Noel justifica...
O emprego escasso,
e a larica

 deixaram mesquinho,
o rival de Jesus...
Ele  clama justiça:
na fila do SUS,

desassistido,
vê Natal sem sentido,
o ex-bom velhinho
só vê torvelinho!

No país da propina 
infernal,
a esperança perdeu...
Isso, Natal?