quinta-feira, 26 de março de 2015

Eis que vem Anchieta,
quebrando vento vem...
Mostrar caminho das pedras,
Estrela de Jerusalém...

Eis que vem o Anchieta,
crente que para além...
Do éden capixaba,
Ele, o Matusalém...

Eis que vem Anchieta,
talhado de bem e de luz...
Reluz-lhe mais a petúnia:
permutará pois pecúnia...

Eis que vem o Anchieta,
nosso José do Brasil...
Para ouvir os índios,
e oferecer-lhes cantil...

Eis que vem no eterno,
Ele tão simples, sem terno...
Eis que Ele, bem terno,
Ei-lo doce, e fraterno...