terça-feira, 3 de março de 2015

Lá vai Anchieta,
curvado vai...
Quem Lhe sustenta
é a promessa do Pai

Vai tuberculoso,
caminho dificultoso...
Vai sem GPS 
de Xangai/Paraguai,

Ele vai...
Sangrando em espinheiro,
galgando o Morro,
logo o do Moreno !

Velho e doente,
quase caiu... 
O Tupi o amparou
Gargalhou o Pueril

Capenga e cansado,
eis que Ele vem...
Militando índio
e pintassilgo também...

Virá pra sempre,
Quem se sonhou eterno...
Mesmo lume de sempre,
e terno...