quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Sobre a batata que já tá assando

Sim, vai ter Olimpíada!

Mas vai ter reação
pra essa ação

Consequência
pra essa causa

Colheita
pra dita semente...

Sim, vai ter dança
conforme a música

Vai ter Grécia
no fim da festa

Vai ter imposto
e é impostômetro

Vai ter uma conta
e não é só do Rio

Sim, 
vai ter medalha
pudera acadêmica

Vai ter remo,
e lagoa endêmica

Vai ter o que já se teve
e nada se obteve

Mas vai ter Jogos...
na rede global

 A grana é do povo
oficial

A intenção é escusa
Brasília-al

E já não 'dianta,
ó dileta massa criticial

Lançar ora ao fogo, 
o areial...

Não agoura o poema,
posto que agora

O circo, armado
 Feijão queimado

E o clarim último
já ressoado

Mais selo sétimo
já revelado

(já subiu o edifício,
superfaturado)

Só pra abrir teu olho,
ó Juvenal:

roubaram o milho
do teu cural!

Aquele Jornal,
 canal que afunda a nau,

 num vai mostrar nem a pau
que é nóis no sal...