sábado, 28 de novembro de 2015

O bombom do delegado

Notícia que causou
um baita alarido:
a faxineira que havia
um chocolate comido

Foi em Roraima
foi num outubro
A empregada,
rosto rubro:

que humilhação,
coitada! Indiciada
a brasileira, e por pouco,
desempregada...

Por pouco,
foi por tão pouco,
foi por fome,
uma vontade...

Comer o que
o rico come,
tanto crime,
cruel maldade?

E quem nessa vida
deslize não cometeu?
Santo todo mundo,
o cristão e o judeu?

O salário da pobre,
mínimamente não cobre,
 um nobre manjar
desse patamar/paladar...

Boletim de ocorrência
foi gerado, e o delegado,
o supremo, o "douto"
o potentado,

serviu-se de sua
brasiliana autoridade...
Zeladora que comeu
o doce da austeridade

virou caso policial...
O país é impunidade,
e o "crime", federal:
o de lesa- majestade!