quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Os anos não são diferentes

Mas os tempos são iguais
O homem sob a terra
O homem sob o homem

a dominar a esfera,
já cratera

O homem erra
Os tempos, iguais

A mesma fera
os motivos da guerra

Homens são homens
a brincar de era

uma vez a Lito,
Estrato, e Biosfera...

Mas os tempos são iguais
E os homens, são da caverna...
Ou da taverna