sábado, 14 de janeiro de 2017

O mundo de Ruschi

Mundo de urdir futuro

De tumbar-se,
mundo tranquilo...

Mundo de munir-se
nulo

Sem tranca a prole
no prédio com grilo...

Mundo do prado
repleto:

colibris e flores
destraficados, livres...

Sem crase, sem crise
esse mundo
De criaturas sem crime

Mudo de sigilo
(Ruschi-mundo):

o ninho encobri
do colibri-berilo...