quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Poema simples para Augusto Ruschi

Eu falo do Ruschi
Eu não falo do eucalipto
sugando as águas...

Eu falo do Ruschi
Eu não falo dos óxidos
comprimindo pulmões...

Eu falo do Ruschi
Não da minha zona 
de conforto que eu falo...

Eu falo do Ruschi
Eu não falo do colibri
com fome, sem casa... 

Eu falo do Ruschi
Eu não falo do homem
que vende sua alma...

Eu falo do Ruschi
Eu falo de fiar-se,
crer na humanidade...