quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Ruschi dos olhos de lince

Visão apurada de lince tem,
no rastro do homem que vem!

Dia e noite vigiando a mata,
na caça do que desmata!

Corujando tempo inteiro,
no encalço do palmiteiro!

Comboio de lobo e (bom) Homem,
na pegada do Lobisomem!

O Augusto encarnara insônia,
do Chuí até Amazônia,

seu olhar de lince atento...
A guarida, seu fundamento